Translate

A Primeira Vez a Três!






Eu ele e a...VERGONHA!


Sim, leram bem! Enquanto presidente do clube das virgens, e dos inúmeros mails que recebi e historias que ouvia, um dos factores principais e inibidores e/ou limitadores da iniciação à vida sexual, além de ser, não ter a pessoa especial/ideal/certa para isso era a vergonha!


Muitas raparigas tinham vergonha do seu corpo, a falta de auto estima subia a pique numa estrada em que a velocidade certa devia acelerar ao ritmo do amor, amor incondicional por «ela» própria, mas infelizmente isto não acontecia, até comigo o caso foi igual, sempre tive vergonha e timidez do meu corpo, se não me conseguia ver nua porque me achava feia como é que o outro ia gostar de me ver?


A vergonha escondida dentro de uma mente que constantemente se reprime e se auto condena ao fracasso, como se o corpo da vizinha fosse sempre melhor que o nosso não podia dar bom resultado...Muitas raparigas achavam-se feias, com roupa até «escapavam» diziam elas, mas o problema era quando pensavam que teriam que ser a Eva não no paraíso mas no quarto ou no carro de algum Adão. MEDO! PÂNICO! FUGA...


Medo de encarar o corpo nú na presença do outro...


Pânico só de imaginar essa situação...


Fuga ao amor ao desejo e à vida...


Uma coisa é nós termos a certeza do que queremos outra coisa é querermos e termos medo e/ou vergonha de o fazer, e muitas delas queriam mas essa barreira não as deixava avançar...


Eu própria na minha primeira vez com o príncipe do olho azul fui vestir o pijama para a casa de banho...e ele disse: «Porque vais vestir o pijama se eu o te vou despir?»   Corei de vergonha, tranquei me na casa de banho por uns 15 minutos... «Será que ele estava a falar a serio?», afinal de contas já tínhamos dormido juntos e ele ainda não me tinha «tirado o pijama»...


Adiante... Afinal estava a falar a verdade...E eu, eu que no balneário feminino do ginásio me vestia sempre dentro da casa de banho, com vergonha até das próprias raparigas que estavam no mesmo espaço, com vergonha do quê se o corpo delas era igual ao meu? Imperfeito na sua perfeição! Paranoias! Fantasmas do meu pensamento...Hoje sei...Ontem não sabia...


A primeira vez para quem como eu sempre foi tímida e envergonhada com o corpo é sempre a três...E como tudo o que é demais enjoa, este terceiro elemento invisível só podia dar mau resultado se a pessoa que estivesse connosco não tivesse a capacidade de entender e de ver «beleza» nesta emoção, talvez um pouco de inocência, por isso a primeira vez é tão especial para quem decide se manter virgem até deixar de ser.


Passado estes anos todos, acredito que mais do que ter a pessoa certa, nós temos que nos amar incondicionalmente a nós mesmas, aceitar o nosso corpo e ouvir tudo que ele pede e tudo que ele sente...só assim faz sentido e só assim se é feliz...


E que as próximas vezes sejam a três mas SEM VERGONHA


Eu ele e o AMOR...


Um beijinho grande Margarida
Fotografia por: João Ramos


https://www.facebook.com/joao.ramos.1690

4 comentários:

  1. Todos nós somos perfeitos. Mas infelizmente o ser humano nunca está satisfeito com o que tem..
    Miguel Rudy

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Miguel Rudy, todo nós somos perfeitos na nossa imperfeição ;)

      Eliminar
  2. Obrigada pelo Som Thunder <3 amei não conhecia

    ResponderEliminar

Deixe aqui a sua mensagem!

© Margarida Menezes - 2017. Todos os direitos reservados. Criado por: Profissão: Rosa. Tecnologia do Blogger. imagem-logo